quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Porque o dia de hoje me leva ao dia 1 de Agosto de 2010.


Tento juro que tento para que as lágrimas não me caiam da face, mas é impossível. Este dia leva-me ao pior dia da minha vida. Ao dia em que a minha vida mudou. Ao dia em que deixei de acreditar num mundo cor-de-rosa. Ao dia em que uma parte de mim foi junto de ti, meu pequenino e tão desejado sobrinho/afilhado.

Lembro-me perfeitamente a alegria que senti/sentimos com a tua chegada bebe. Foi duro o caminho até chegar a ti.
O que se torna tão fácil para muitas mulheres, tornou-se muito complicado para a mama, não é meu amor? Mas após alguns tratamentos conseguimos (sim digo conseguimos, porque toda a família estava envolvida nesta luta tão grande).
Muito medo á mistura, mas felicíssimos com a tua chegada. É engraçado desde então nunca mais senti aquela felicidade que me/nos acompanhou durante os 8 meses da tua gestação.  
Sim é verdade que fiquei muito feliz quando soube que a mama estaria “grávida do coração” do teu mano B. E a chegada dele fez apaziguar a dor da tua perda. Mas é uma alegria diferente, muito boa (se o é!) mas diferente, uma alegria muito boa num coração ferido.

Já passaram 4 anos desde que Deus te levou junto dele e mesmo assim ainda evito ir a muitos sítios onde me lembre de ti. Mas não há um dia que não pense em ti.

Não consigo imaginar a dor da mamã da tua amiguinha Leonor que partiu ontem. Não consigo imaginar na dor que a tua mamã David ainda sente hoje, passado estes 4 anos. Não consigo imaginar sequer o que é perder um filho. Mas sei que quando se ama muito uma pessoa e a perdemos, um pedaço de nos vai junto com ele.  

Hoje muitos episódios do dia mais triste da minha vida vieram perturbar o meu coração…………………………………………………………………………..

3 comentários:

  1. Também eu fiquei destroçada. Não há dor maior...

    ResponderExcluir
  2. Força querida! Um beijinho grande para ti e toda a tua família*

    ResponderExcluir
  3. Não consigo sequer imaginar a dor que uma mãe sente quando perde um filho, mas fiquei com um nó na garganta ao ler as tuas palavras. Força linda, o teu sobrinho vive no teu coração e está contigo todos os dias. E vocês têm de viver e ser felizes por ele, ele ia gostar de certeza.
    Beijo grande <3
    http://coeurdartichautbyannabelle.blogspot.pt

    ResponderExcluir